quarta-feira, 4 de novembro de 2009

Génesis 3: 6-26 – Maldito conhecimento e Conceição, a Grande



Naquele tempo a serpente era boazinha, um animal vertebrado e quadrúpede, em tudo parecido a uma hiena, mas como ria muito e fez homem e mulher conscientes de si, o que, viu Deus, era mau, a serpente foi amaldiçoada: Maldita serás mais que toda a fera, e mais que todos os animais do campo; sobre o teu ventre andarás [cá está, só depois da história da maçã passou a andar sobre o ventre], e o pó comerás todos os dias da tua vida.

A serpente foi o primeiro animal toxicodependente.

Este episódio foi uma grande peixeirada, com Deus de mão na anca, e o seu carrapito característico, a descompor toda a gente. Deus disse à mulher: multiplicarei grandemente a tua Conceição. Assim disse, assim fez.


Representação antiquíssima de Conceição, a Grande, que em 1908 foi encontrada em Willendorf, tendo a partir daí ficado conhecida como Conceição de Willendorf, a Grande.

4 comentários:

carlopod disse...

dá ares à Vénus de Milo, também não tem braços.

camponesa pragmática disse...

Chamam-lhe a Vénus de Willendorf (os infiéis). Parece que não tem braços, mas estão dobrados por cima dos seios.
Aqui vê-se melhor: wiki.

dcc disse...

É fantástica. Adoro o facto de ter a cara tapada por um gorro ou por uma cabeleira à maneira. E, tal como a amiga Vénus, dá ares de boa parideira.

camponesa pragmática disse...

e parece ter apenas um olho.